Animação Brasileira

Recentemente, em uma lista de discussão que participo, (Espíritas do RN no Yahoo) houve uma discussão que nos levou a pensar sobre a influência das palavras na nossa vida. Todos os seres vivos se comunicam. As plantas através dos cheiros, os animais através dos cheiros e dos barulhos e os homens através dos cheiros (alguém aí soltou um pum?), dos barulhos (será que ouvi alguém roncar?) e, finalmente, através das palavras (ouvi aí alguém digitando algo?).

A Internet nos mostra o quanto o homem tem essa necessidade. De viver em sociedade, de se comunicar. Aqui estou eu, me comunicando. E eu sou apenas mais um dentre os muitos milhões de blogueiros espalhados pelo mundo. Mas será que estou sendo entendido?

Esse é o grande problema da comunicação. O entendimento. Apesar de termos muitas palavras, temos ainda muito poucas. Mas o pior problema, ainda, não é só o número de palavras, mas como usamos as palavras. As mesmas palavras podem ser interpretadas de maneiras completamente diferentes. Creio que todos conhecem vários exemplos disso. A que eu mais uso para exemplificar o assunto é a palavra "manga". Diversos significados. E se isso se aplica a palavras, também se aplica a expressões inteiras, frases, por exemplo.

Alguém aí pode estar se perguntando: "E o que tem a ver o título dessa mensagem com o que ele está escrevendo?" Digo que foi ao escrever o título que tive a idéia de escrever o que acabei de escrever. Estava lendo uma matéria na Folha de São Paulo e me deu vontade de incluí-la aqui no mackmelo. Então fui colocar um título para o post - Animação Brasileira. Quando escrevi isso aí me perguntei: "Quando alguém ler o título, vai pensar que eu vou escrever sobre o que?"

Não vou dizer sobre o que é a notícia, vocês precisam clicar aqui para saber, mas gostaria de saber a opinião sincera dos que leram o título para saber o que vocês pensaram antes de ler o meu texto.

Para concluir, já dizia o Chacrinha, "Quem não se comunica, se trumbica!". Eu acrescentaria, "Quem se comunica, também se trumbica!". Nos comuniquemos, mas procuremos sempre checar se a outra pessoa que está nos ouvindo ou lendo, está compreendendo o que estamos falando. Pois, pior que não entender algo, é entender tudo errado daquilo que estamos lendo ou ouvindo.

Entenderam?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores