Phil Collins, Ozzy Osbourne e Elton John gravam música para vítimas do tsunami

Folha Online - Ilustrada - Phil Collins, Ozzy Osbourne e Elton John gravam música para vítimas do tsunami - 20/01/2005

Olá a todos,
Quando alguém é multado nas lombadas eletrônicas, ou leva outra multa qualquer, quase que invariavelmente ouvimos a pessoa reclamar que foi multado injustamente e que existe um indústria da multa. Para quem nunca ouviu falar nisso, vou tentar sintetizar.
Quando se fala de indústria da multa, está se falando que as pessoas que estão por trás da instalação dos sensores ou da instituição das multas querem ganhar dinheiro com isso e criam esse sistema para pegar as pessoas desprevenidas e fazê-las pagar ainda mais coisas do que já pagam.
Essa sensação se desenvolveu ainda mais no Brasil após um comercial famoso na década de 1970 do século passado. O comercial de um cigarro, protagonizado pelo jogador Gérson, em um determinado momento perguntava o seguinte: "Você gosta de levar vantagem em tudo, certo?" Na época, a frase não foi de tanta repercussão, mas depois tornou-se como que uma característica nacional, o famoso "jeitinho brasileiro", o levar vantagem em tudo. (Veja reportagem sobre o assunto na ISTOÉ, clicando aqui)
Devido a esse pensamento recorrente em nossa sociedade, quando qualquer coisas nova aparece, temos a tendência natural a pensar que tem alguém por trás a levar vantagem com aquilo. E, infelizmente, muitos dizem: "Se tem alguém a levar vantagem com isso, por que eu também não levo?" Aí o cinismo toma conta e a situação vira bagunça.
Acredito no ser humano. Acredito na potencialidade que temos de sermos cada vez melhores. Mas, enquanto não pusermos a mão na consciência e tentarmos mudar a nós mesmos em vez de nos "juntarmos a eles", vai ser ainda mais diícil mudarmos a situação.
Pode até ser que exista a indústria de multas. Não tenho como dizer que não nem que sim. Mas, mesmo que exista, nós temos o poder de mudá-la. Basta não mais levarmos multas. Basta seguirmos as regras. Se não é pra andar rápido além do limite, é só não andar rápido. Se o sinal está laranja, em vez de acelerarmos para passarmos, talvez, ainda no laranja, reduzamos, para não termos o perigo de sermos flagrados cortando o sinal. São coisas simples de serem feitas. Mas parecemos querer ser multados para depois de multados virmos com desculpas e querermos culpar a indústria das multas. Nossa velha tendência de não aceitarmos os nossos próprios erros e de transferir responsabilidades para o outro.
O mesmo tipo de pensamento, infelizmente, ocorre quando vemos ações humanitárias serem produzidas, como a do título do post. Alguns artistas vão se juntar para gravar uma música (Tears in Heaven de Eric Clapton - na foto) com arrecadação em favor das vítimas do tsunami. Gostaria de achar que não, mas já sei que vou ouvir ou ler comentários de que isso é mais uma maneira de as pessoas envolvidas ficarem na mídia, ficarem mais famosas, mais ricas, etc...
Espero que pensemos o contrário. Esperos que sintamos que eles estão fazendo isso realmente para ajudar. Mas se não estiverem também não tem problema, pois a ajuda será dada, de qualquer forma. Apenas os que não estiverem sendo sinceros consigo mesmo precisarão depois de uma ajuda para sair de consciência tranqüila, pois não podemos nem devemos julgá-los, pois a própria consciência é que nos julga quando percebemos que fizemos algo que não deveríamos.
Agradeçamos, assim, pelo nascimento de mais essa idéia de ajuda aos milhares de sofredores com a tragédia na Ásia. Oremos pelos que desencarnaram. Oremos pelos que perderam tudo. Oremos pelos que querem e podem ajudar para que eles possam realmente distribuir o máximo de auxílio possível a todos.
==^^==
Por falar em nascimento, minha amiga Bel perguntou qual era a resposta para o teste que publiquei ontem. Como falei que se apenas uma pessoa perguntasse eu colocaria a resposta, postarei agora.
Coloquei o dicionário Houaiss no início do post de ontem pois foi o primeiro dicionário que vi dizer que o verbo não é defectivo, mas sim irregular. O Aurélio, apesar de na definição da palavra colocar a conjugação, informa que o verbo é defectivo.
A conjugação correta para o verbo Parir é: EU DEI À LUZ.... Brincadeira... :) A conjugação correta está abaixo. Não vou colocar aparecendo claramente para o que ainda querem tentar adivinhar ou pesquisar fazerem. Assim, para ler a resposta, basta clicar no texto e arrastar o mouse para que a resposta apareça.
Verbo PARIR no presente do indicativo
EU PAIRO
TU PARES
ELA PARE
NÓS PARIMOS
VÓS PARIS
ELAS PAREM

Que possamos todos parir sempre boas idéias e bons sentimentos nos corações de todos.

Comentários

Anônimo disse…
Oi Mackenzie!!Obrigada pela resposta da conjugação da primeira pessoa do verbo parir....eu realmente fiquei muito curiosa, mas isso me deixou uma outra dúvida: e a conjugação do verbo pairar???
Quero te agradecer também pelo comentário no meu flog. Aquela foto é realmente muito bem feita, uma mistura de cor(adoro foto em preto e branco)e sombra.Mas queria que se vc pudesse desse uma passadinha por lá de novo. O post de hoje fala, entre outros, de vc.

Um grande bjo e obrigada por me deixar sempre informada das últimas: que idéia maravilhosa essa da música. É por isso que eu amo Phil Collins.

Bel

Postagens mais visitadas