Três

Olá a todos.
Esse post vai ser meio esquisito. Para quem escreve, sabe que quando escrevemos algo, parece que o produto é meio como se fosse nosso filho. Então, quando o perdemos, ficamos meio tristes. Ontem, escrevi um post e cheguei a publicá-lo aqui. Ao relê-lo, percebi que deveria fazer alguns acréscimos e escrevi um segundo. Só que, não sei o que eu fiz, o segundo post sobrescreveu o primeiro. Assim, agora, apenas com a lembrança do que escrevi vou tentar reescrevê-lo. Até mesmo porque o segundo post só tem sentido depois de se ler o primeiro. Logo, para você entender o post de ontem deve ler o post de hoje. :) Confuso, não é? Eu não acho, mas tudo bem!!!
==^^==
A gente sempre anda se surpreendendo. E descobrindo coisas novas a cada dia. O ser humano tem essa incrível capacidade de aprender coisas novas sempre. Entretanto, muitas vezes nos espantamos com algo que não sabíamos. Isso aconteceu comigo ontem. (Na verdade ontem eu escrevi isso dizendo que tinha acontecido hoje, mas como estou reescrevendo o que escrevi ontem, hoje, estou mudando ... Ahhh deixa de leseira... não precisa explicar :) )
Estava olhando um site que reúne frases. As frases são colecionadas pelos seus autores. E meus olhos caíram em cima do nome de Arthur C. Clarke (na foto). Quem acompanha o blog, deve ter lido que já escrevi sobre ele. Cientista e escritor de ficção científica. Ao ler algumas de suas frases me surpreendi com três coisas que ele escreveu. Na minha cabeça foi um "choque", pois, por gostar de ler - e gostar de ler ficção científica também - achei que já deveria saber o que só desobri naquele momento. É que ele escreveu três leis que descrevem a relação do ser humano com a tecnologia. Fiquei impressionado. Tanto com as leis quanto com a certeza cada vez maior da minha ignorância.
O espanto com minha ignorância no assunto é que, por ler alguns livros, achei que já sabia pelo menos o básico. Pura ilusão.
Isaac Asimov (foto), um outro escritor de ficção científica (desse eu já li mais livros), também criou três leis. As três leis da robótica. E, por saber essas três leis, achei que só existiam essas três leis. Santa ignorância, batman!
O espanto, com as três leis de Clarke, entretanto, é que elas realmente parecem ser leis gerais. Quando falo isso é que lei geral é uma coisa impressionante. Elas são tão simples que parece, depois que a gente lê, que a gente já sabia que deveria ser assim de toda a eternidade. É aquele tipo de coisa que é tão óbvia que a gente quase diz que já sabia, ou muitas vezes diz que já pensava desse jeito.
As três leis de Clarke da relação entre os homens e a tecnologia são:
1) Quando um renomado e idoso cientista afirma que alguma coisa é possível, possivelmente ele está certo. Quando afirma que algo é impossível, ele provavelmente está errado;
2) A única maneira de se descobrir os limites do possível é se aventurar um pouquinho no impossível; e,
3) Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível da magia.
E, para complementar, as três leis de Asimov para a robótica são:
1) Um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal;
2) Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos, exceto nos casos que em tais ordens contrariem a Primeira Lei; e,
3) Um robô deve proteger sua própria existência, desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira e a Segunda Leis.

Para os que gostam de ler, dois links. Um de Clarke e outro de Asimov.
Arthur C. Clarke
Isaac Asimov
Ante-ontem, tivemos na casa de um amigo, também escritor, Jomar Morais. Foi o seu aniversário. Juntamente com ele, comemoramos o aniversário de um outro amigo nosso em comum, Denílson, que não pode estar presente por estar em Mossoró. Mas todos os amigos presentes lembraram dele e vibraram pela data comemorativa.
Não sei o exato porquê da ligação entre o aniversário dos amigos, a minha ignorância e as leis. Mas sei de uma coisa. São três coisas que tenho aprendido cada vez mais com Jomar e Denílson. Amizade, Estudo e Crescimento.
Sigamos dando sempre um passinho no impossível para crescermos cada vez mais.

Comentários

Anônimo disse…
Oi Mackenzie!

Me impressiona a facilidade que você tem de pular de assunto para outro na maior naturalidade sem parecer confuso.....a capacidade que tem de escrever, a inteligência, a sensibilidade.......Esse fotolog é maravilhoso.
Parabéns meu amigo.
Um grande beijo

Bel

Postagens mais visitadas