Vacinas e picadas

Newton, MA - 04/08/2005

É engraçado como a gente, ser humano, tenta sempre se esquivar da dor. Se bem que, pensando bem, não somos só nós. A dor é algo que faz parte da condição material que nos encontramos. Os animais também fogem dela. Ora, mas nós somos diferentes dos animais. Ou não somos?

Somos sim, bem diferentes dos animais. Temos a razão a nos diferenciar deles. Mas, aqui cabe uma pergunta: será que nós somos mesmo mais racionais que os animais?

Se você acostuma um animal a sentir uma determinada dor, ele não vai reclamar.
Nós também não.

Se você pisa no rabo de um cachorro sem avisar, a maioria deles vai latir e tentar se defender te atacando.
Nós também.


Por que? Se nós somos os animais racionais da história, porque acabamos agindo às vezes de maneira pior que certos animais? Pior por vários motivos... Tem cachoros que são tão educados que mesmo quando pisados não fazem nada, nem latem. Já nós... É muito difícil quando alguém pisa em nossos calos ficarmos calados e deixarmos para lá de verdade. Olha, se esquecer já difícil, perdoar então... Ah, estamos longe.

Pois é, a foto inicial aparentemente não tem nada a ver com o que escrevi. Bom, não é só aparentemente. É que não tem a ver mesmo. Mas ela foi tirada ontem quando estava voltando do hospital onde fui fazer um exame de sangue para mostrar na universidade. E anteontem tinha ido tomar uma vacina anti-tétano também para mostrar na universidade. Por isso que o título do post é vacinas.

E picadas, bom... Quando fui tirar foto de uma margarida, também ontem, e já estava com ela no visor, de repente uma vespa pousou na flor para "roubar" o néctar. Acho que a flor não foi picada. Eu também não, mas como achei que a foto ficou bem legal, decidi colocar aqui. Ah, fui picado apenas pelas agulhas.

A picada da vacina anti-tétano ainda dói no meu músculo. Mas sei que apesar de doer é para o meu bem. Mas nem sempre fui assim. Como quase todos, sempre fugi de agulhas e médicos. E ainda acho que fujo um pouco, mas aos poucos não vou mais fugindo e aprendendo que tem certas dores pelas quais ainda precisamos, infelizmente, passar para podermos aprender o valor de determinadas coisas.

Que possamos aprender mais e mais a não fugir da dor, mas a sabermos lidar com ela, pois ela é inevitável no estágio em que estamos hoje. Muita paz e saúde para todos.

Newton, MA - 04/08/2005

Comentários

Nalinha disse…
Assim como são as coisas, são as criaturas.
Acho que é assim ou mais ou menos assim.
Eu me identifiquei com as reações.
Me vi.. e sei que faço exatamente isso.
Mas de acordo com o crescimento... vou melhorando um pouco meu comportamente.

Continuarei a nadar para poder melhorar.
Beijos e tenha um otimo final de semana.
Clarice disse…
Oi Mackenzie, td bem? Antigamente eu morria de medo de picadas, mas qdo fiquei grávida tive q me acostumar, pois toda semana tinha q tomar uma, e claro q sabia q era para o meu bem e do bebê. Ficou muito bonita a foto que tirou, parabéns. Um ótimo final de semana, bjs
Kaik Limenzo disse…
Sua pergunta sobre os animais é interessante vou refletir essa seamana sobre isso ! Enquanto as abelhas tenho trauma ! Morro de medo quando era pequeno 5 abelhas me picaram no canto da mão, ate hoje tem a tatoo q elas fizeram ! Qualquer dia posto ela no meu flog ! Parece um coração !
HEhe da uma passada no meu novo flog o www.fotolog.net/kaiklimenzo
Lucila disse…
Olá Tatá, que fotos lindas, parabéns!!

Os calos...quantas vezes já falei e ouvi: Sou muito bonzinho, mas não pise nos meus calos que aí eu viro bicho!Que contra-senso!Ainda bem que corrigi, pelo menos a frase, rsrsrs.As metamorfose para bicho no entanto demoram, mas estamos correndo em busca da melhora!Beijos

Postagens mais visitadas