Dia especial

É uma pena que hoje eu não tenha levado a câmera como eu quase sempre faço quando saio.

Ano passado, mais ou menos por essa mesma época, eu já estava aqui pelas bandas de Boston. Cheguei por volta da medate de Julho, alguns dias depois do aniversário da minha mãe e voltei ao Brasil no primeiro dia de 2005. Desse modo, enquanto aqui estive, peguei verão, outono e inverno. Durante esse mesmo período foi quando pela primeira vez vi neve. É interessante falar sobre isso quase um ano depois, mas é tão marcante que lembro como se fosse hoje.

Eu estava nesse mesmo local onde agora me encontro, conversando com minha, hoje definitivamente, cunhada Déa pelo MSN quando recebi um telefonema da minha outra cunhada, Dani, com quem eu moro hoje perguntando se eu já tinha olhado para fora de casa. Eu não tinha olhado ainda. E aí ela me falou que era porque estava nevando. Imediatamente levantei a cortina e vi o que vocês estão vendo aí embaixo na foto a seguir. Tirei algumas fotos e, como estava conversando com Déa, falei pra ela que estava vendo a neve e que iria mandar uma foto pra ela ver. Engraçado como "pequenas" coisas se tornam tão importantes em nossa vida...

Newton, MA - 12/11/2004


Entretanto, quando coloquei Dia Especial no post de hoje não foi me referindo apenas a esse dia que acabei de relatar, mas também em relação ao dia de hoje, pois foi também especial.

Hoje, como tem sido meu costume aos sábados, fui à faculdade me encontrar com um amigo coreano, Se Myung Chang, que está pagando uma disciplina comigo para a gente estudar junto. E, tanto hoje quanto sábado passado, em vez de utilizar o caminho que normalmente uso para ir à faculdade, resolvi ir por outro caminho para poder ver novas paisagens. Só que ainda não sei como chegar na faculdade indo por esse outro caminho. Isso significa que me perdi na cidade duas vezes... :D Semana passada e hoje de novo! :) Mas, finalmente, consegui chegar são e salvo na escola e ele estava lá esperando por mim.

Enquanto estávamos estudando ele me falou que quando estava vindo para a escola onde ele mora estava nevando. Aqui eu estou não estava. Conversamos um pouco sobre isso e continuamos trabalhando. Depois ele falou que a noite teria uma apresentação de música clássica em outra universidade. A esposa dele estuda música e tem uma amiga que iria fazer um recital hoje à noite. Ele me convidou para ir pois falei pra ele que gosto de música, música clássica inclusive. Combinaos tudo e ele ainda me falou que teria comida grátis... Por nada perderia... :D

Bom, contiunamos trabalhando e quando deu a hora do almoço, decidimos ir almoçar num shopping que tem perto da faculdade. Antes de sairmos da escola, entretanto, pela janela vi que estava nevando mesmo! Poxa, que massa ver a neve mais uma vez. Fomos deixar as nossas bolsas no carro e fomos andando sob a neve caindo em nossas cabeças até o shopping. Almoçamos e voltamos. Foi uma excelente aventura. Apesar do frio (é claro) é uma excelente experiência ver a neve caindo e se ver de cabelos brancos no espelho depois...

Quando estávamos voltando para a escol apara pegarmos o carro e irmos para a outra faculdade encontrar com a esposa dele, eu olhei para cima enquanto caminhava para ver a neve caindo e disse a ele que era muito legal fazer isso. Ele me falou que não podia e eu não entendi o porquê disso logo que ele falou. Mas estava bem na cara. Literalmente. Eu uso óculos e a neve não cai no meu olho, mas no meu parabrisa, ou melhor dizendo, paraneve. :D Rimos um pouco e continuamos.

Depois disso paramos em alguns lugares, conversamos, tomamos café para ajudar a reduzir o frio e fomos para a faculdade. Chegando lá tivemos que ir buscar a comida em um mercado e depois voltamos para assistir ao recital.

Lindo! A mulher, coreana de nome So-Youn Kim, é pianista e está fazendo doutorado na Boston University (College of Fine Arts School of Music). Ano passado ela ganhou uma competição e esse foi o concerto dela por ter sido a vencedora. Tocou peças de Bach (Chromatic Fantasia and Fugue in D Minor, BWV), Haydn (Sonata No. 60, "The English"), Rachmaninoff (Etudes-Tableaux, Op. 33, No. 5-8) e Schumann (Fantasy in C Major, Op. 17). Ela tinha um alevaza nas mãos impressionante. As mão s pareciam flutuar sobre o teclado e mesmo em algumas horas em que a força era necessária para dar mais "violência" às notas, era incrível como sentíamos como se ela estivesse acariciando o piano, um Steinway & Sons preto e de cauda.

Depois do deleite auditivo, fomos ao deleite gustativo. :D Comida Coreana. Achei, sinceramente, que não iria gostar. Me enganei redondamente. Muito, muito gostosa mesmo. Comi três vezes. É, sei que foi muito, mas não resisti. :D Estava boa mesmo mesmo. :D Depois de tudo, como diz o ditado, "cumê no buxo, pé no mundo"... :) Despedi-me de todos e vim pra casa.

Só mais um detalhe. Não cheguei em casa sem me perder antes para não perder o costume de se perder... :) Gastei bem uma meia hora a mais do que normalmente levo por ter escolhido outro caminho e ter me perdido mesmo. :D

Mas, cá estou eu, contente por estar em casa; contente por estar fazendo mais amigos; contente por poder escrever essas histórias legais sobre mim mesmo; contente por gostar de música; contente por gostar de frio; contente por gostar de calor; mas principalmente, contente por gostar da vida.

"É a vida, é bonita e é bonita! Viver, e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Ah, meu Deus eu sei, eu sei, que a vida devia ser bem melhor e será, mas isso não impede que eu repita, é bonita é bonita e é bonita!" - Gonzaguinha

Um excelente dia pra vocês e espero que onde quer que estejam, consigam olhar para a vida e repetir é bonita, é bonita e é bonita...

Ah, e mesmo sem ter levado a câmera, as imagens estão registradas na minha mente. É uma pena apenas que não posso mostrar a vocês. Fica para outra vez.

Comentários

Anônimo disse…
oi filho.viajei com vc nessa sua aventura e adorei...
escreves da mesma maneira que conversamos....sinto a tua falta.....das nossas conversas.....neve, musica, caminhos, etc.
bom te ver feliz
amo muito vc filho
mainha
Li disse…
Oi Mackenzie, boa noite!

Adorei esse post, ficou legal da maneira q vc contou sua aventura...
Deve ser legal ver a neve e senti-la cair sobre o rosto...
Tem post novo no meu blog, passe lá quando puder...

Uma ótima semana para vc
Beijinhos
Li
Clarice disse…
Oi, td bem? Outro dia passei aqui rapidamente por isso hj estou comentando. Realmente ver a neve é algo bem diferente, já que no Brasil, pelo menos aqui em SP não tem, mas como vivi 1 ano no Japão, pude ver essa maravilha logo q cheguei. Só não gostei qdo a neve vira gelo embaixo, pois levei muitos tombos por causa disso, acho q eu não tinha muito equilibrio pra isso, rs. Vc reparou q a neve qdo cai parece umas estrelinhas? Com certeza deve ser uma aventura tudo q está vivendo ai, aproveite o máximo. bjs

Postagens mais visitadas