Neuróbica

NeurônioNeurônio, célula cerebral

Este mês de outubro o outono começou aqui onde moro. E com isso a necessidade de usar casaco retornou. Ainda não os casacos que precisarei no inverno, mas três camadas de roupa para andar fora dos edifícios é quase imprescindível. Assim, uso uma camiseta, uma camisa de botão e, quando saio do carro para andar até o trabalho ou vice-versa, preciso de um casaco.

Agora, fico me perguntando se vocês realmente se perguntam alguma coisa quando estão lendo o que eu escrevo... Na verdade, estou me perguntando agora se vocês estão se perguntando o que tem a ver neurônio com casaco e com frio. Ainda mais - se é que vocês não já conhecem a palavra - o que é neuróbica. Bom, vamos às respostas, mesmo que as perguntas não tenham vindo primeiro... :D

Semana passada estava prestes a sair da escola quando comecei a colocar o casaco. Entretanto, estava com o braço direito ocupado e decidi então começar a colocar o casaco a partir do braço esquerdo. Não sei se vocês já perceberam, mas sempre fazemos as coisas da mesma maneira. Sempre colocamos o relógio no mesmo braço, sempre escovamos os dentes com a mesma mão, sempre vestimos a roupa da mesma maneira, etc. Então quando comecei a vestir o casaco pelo braço esquerdo - que não é o meu costumeiro - me enrolei todo e quase não consegui colocar o casaco antes de chegar na saída (e olha que ainda estava bem distante de lá).

Neste momento me lembrei que já tinha lido algo a respeito de tentarmos mudar a rotina cerebral e darmos mais exercício ao cérebro para mantê-lo vivo e exercitado. Essa teoria - que hoje é comprovada - tem até nome: Neuróbica.

O nosso cérebro faz ligações entre os neurônios para poder transmitir as mensagens que precisamos para o resto do corpo. Sabe-se hoje que os neurônios são células muito difíceis de serem repostas se perdidas, mas que eles tem uma incrível capacidade de "mudar de lugar" para poder criar novas ligações caso sejam necessárias. Em vários casos, pessoas que perdem determinadas partes do cérebro e que não podiam mais falar ou ouvir, por exemplo, quando começam a estimular o cérebro com outras atividades, voltam a ter a capacidade anterior pois o cérebro encontrou novos caminhos para fazer a mensagem chegar onde é necessária.

É nisso que a Neuróbica se baseia. Quanto mais exercício damos ao nosso cérebro, mais possibilidades damos a ele de encontrar novos caminhos para tornar as coisas mais fáceis.

Pensemos em termos de matemática. Quando só sabemos fazer soma (adição) achamos o máximo poder saber quanto é 10 + 10. assim, sabemos que podemos adicionar quantos números quisermos. Mas para somar 10 + 10 + 10 + 10 + 10 já é mais complicado. Aí entra a multiplicação, um novo caminho para fazer a mesma coisa que a adição faz, mas um caminho mais curto. assim, podemos torar a última soma em apenas 10 x 5. É mais ou menos isso que os neurônios no cérebro fazem quando tentamos mudar a rotina. Eles tentam encontrar novos caminhos para fazer as mesmas velhas coisas e aexercitam os "músculos cerebrais".

Algumas sugestões para fazermos exercícios cerebrais são, por exemplo, como aconteceu comigo, inverter a ordem de vestir as peças de roupa, escovar os dentes com a outra mão, tentar de vez em quando escrever com a mão trocada por alguns minutos, inverter de vez em quando o mouse de posição, tentar ler coisa de cabeça pra baixo, aprender palavras novas olhando no dicionário, ler coisas diferentes do que estamos acostumados a ler... Bom, exemplos são infinitos, basta querermos praticar...

Bom, era isso por hoje. Espero que tenham disposição para chegarem até aqui. E se tiverem tido, garanto, foi um bom exercício de neuróbica. Aguentar ler tudo isso e pensar a respeito disso... Os neurônios devem estar pulando aí... Mas garanto a vocês que para escrever isso eu tive que fazer bastante neuróbica também, assim, estamos quites. :D

Um beijo no cérebro exercitado de vocês.

Comentários

Fernando disse…
Querido amigo, sempre leio teus posts (parece cartinha pra Xuxa esse meu início de comentário, hehe), ms tenho dificuldade de postar pra vc, pois temos que ter um Blogger aqui tb. Mas vamos lá... como já sabes, aconte muita sicronicidade conosco, e hoje mesmo, estava fazendo a tal neuróbica..

Ops! Estão me chamando na porta... depois continuo!

Abração!
Clarice disse…
Oi Mackenzie, td bem? Sempre faço questão de ler tudo que escreve, pois sempre tem coisas interessantes que a gente nunca parou de pensar como isso sobre a neuróbica. A gente acaba se acostumando e sempre faz as mesmas coisas, e realmente temos q exercitar o cerébro de vez em qdo. bjs
Fernando disse…
...Continuando...

mudei o mouse de mão e trocar os talheres, mas normalmente já faço isso sim. Gosto de inovar (não para os outros, mas para mim), e temos muitas formas de fazer isso. Escutando novos ritmos, lendo novos autores, aprendendo novas palavras, provando novos sabores. A vida é maravilhosa, repleta de novs e surpreendentes oportunidades.

Um grande abraço meu irmãozão e continue nos presenteando com estes textos neurobióticos, como vc.

;-)
Anônimo disse…
oi filho querido
Adoro ler essas ""coisinhas"" que vc escreve..bom demais..eu tenho mais e mais que exercitar o meu cerebro..
o lado direito na verdade..pois so uso mesmo o esquerdo.rsrsrs....serah por causa do coração?
hehehehe.......beijos te amo
Mainha

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores