Água, Ciência, Filosofia e Religião

"No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas."

Estes são os dois primeiros versículos da Bíblia, na Gênesis (escrita provavelmente uns 1330 anos antes de Cristo). Deus primeiro criou os céus e a terra. Logo depois de criar primeiro os céus e a terra, ele já pairava sobre a face das águas. Mas, como se ele ainda não havia criado as águas?



Tales de Mileto, um dos mais antigos e famosos filósofos pré-socráticos (por volta de 600 anos antes de Cristo) dizia que a água era a substância única de todas as coisas. Dizia que a Terra boiava sobre um oceano de água e que a água é a causa material de todas as coisas.

Será que preciso comentar sobre estas afirmações de Tales de Mileto? Fica esquisito pensar que ele realmente achava, por exemplo, que a água era a substância principal do fogo...



Um tempo atrás apareceu uma notícia que foi uma verdadeira "revolução científica". Alguns cinetistas de fundo de quintal começaram a afirmar que conseguiram criar uma água super-oxigenada, com quase 700% a mais de oxigênio dentro dela, o que faria com que o organismo absorvesse mais oxigênio e que assim os atletas teriam mais oxigênio disponível.

Bom, sabemos que a água é formada por duas moléculas de Hidrogênio e uma de Oxigênio (H2O) e que quem absorve o oxigênio que consumimos são os nossos pulmões. A não ser que virássemos peixe para conseguirmos extrair oxigênio de água e que essa água realmente fosse possível, essa até que poderia ser uma verdade científica...



Albert Einstein tem uma frase que me inspirou a procurar um assunto para falar hoje. Ele disse certa vez que: "Ciência sem Religião é manca; Religião sem Ciência é cega." Como o que ele disse é uma frase filosófica, poderíamos acrescentar, sem ter medo de errar que "Fiolosofia sem Ciência e Religião é improdutiva; Ciência e Religão sem Filosofia são inertes".

Tudo que foi criado tem o seu propósito. As ciências, sejam elas Científicas, Filosóficas ou Religiosas são todas, sem excessão, uma parte de um todo maior e que estamos em busca de compreender melhor a cada dia que passa. Uma não pode viver sem a outra e Einstein foi um sábio que percebeu a grandeza dessa verdade e procurou, sempre que pode, divulgar essas verdades universais. Cabe a nós compreendermos e fazermos a nossa parte na integração das matérias; cabe a nós sermos multidisciplinares.

Ah, e usei o tema da água por vários motivos, mas aqui vou falar apenas de um.

Hoje, 22 de março, é considerado pela Organização das Nações Unidas como o dia Internacional pela Água (ou da Água). Este dia foi criado em 1992 durante a famosa ECO92 Realizada no Rio de Janeiro e, apesar de haver muita reclamação sobre o que foi discutido e sobre os resultados do encontro, foi um marco histórico na luta por um ambiente mais saudável pelo nosso planeta.

Minhas perguntas são as seguintes:
  1. O quanto procuramos equilibrar a opinião da ciência, da filosofia e da religião em nossas vidas? Sempre falamos que puxar a sardinha mais para um lado (quando não é o nosso lado) é nocivo; será que não temos feito o mesmo com relação a esses três aspectos da Vida em geral?
  2. O quanto a água é importante na nossa vida? Podemos viver sem água? O que temos feito para economizar, para gastar menos e para desperdiçar menos? (E não vale dizer que para economizar água está tomando menos banho:D )
Um beijo bem leve, bem pensado e bem meditado em todos. E boas reflexões, seja na mente, no espelho ou nas águas turbulentas, mas seguras, no oceano da vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores