Nunca mais

Cinco anos atrás, neste dia 11 de setembro, o mundo deixou de ser o mesmo.

Praticamente todas as pessoas se lembram o que estavam fazendo e onde estavam nessa data cinco anos atrás. A reflexão que quero deixar aqui hoje é uma pergunta:

O que temos feito em nosso mundo, seja ele uma infinitesimal galáxia ou um "infinito particular", para que daqui a cinco anos, cinco meses, cinco dias ou cinco minutos esteja melhor do que agora?

Never
Nunca em inglês, escrito com os nomes de todas as pessoas que faleceram por causa do atentado em 2001. Foto retirada dessa matéria.

100 anos atrás, um outro ato, que muitos poucos de nós sabem, também mudou e muito a nossa compreensão do que é vencer uma guerra sem necessidade de sermos violentos.

Gandhi, o Mahatma, iniciou, também em 11 de setembro (de 1906) em Johanesburgo, capital da África do Sul, sua "batalha" pela não violência. Lá, como protesto por causa da discriminação contra os indianos e negros, ele insistiu que a resistência devia ser sempre passiva e não violenta, mesmo que isso resultasse em violência dos outros para com eles. Ele foi, muitas vezes, preso por causa da sua metodologia, mas hoje todos sabemos que exemplo de vida ele foi e que muito do que percebemos como sendo Paz está ligado ao seu nome e à sua figura.


Se puderem assistam ao filme acima, que conta a vida dele (Gandhi, 1982). Excelente película, que além de nos ensinar um pouco de história, de nos mostra que temos opções diferentes para podermos construir um mundo cada vez melhor. Um outro filme que também vale a pena ser assistido é As Torres Gêmeas (World Trade Center, 2006), que conta a história verídica de dois policiais que estavam nas torres no momento do desabamento.

Um beijo cheio de paz profunda em todos.

Comentários

Robson Lima disse…
O que estou fazendo para melhorar o mundo?

Uma pergunta simples com teor complexo, se é que me entende.
Melhorar o mundo é extremamente simples, os exemplos estão aí: Gandhi, sitado na matéria; Jesus Cristo, o maior de todos os exemplos; entre outros. O problema é fazer com que esses exemplos sejam seguidos pela coletividade que, por um motivo ou outro, se vê no direito de sempre levar vantagem com relação ao seu próximo.

Voltando... o que Robson em particular tem feito para mudar o mundo?

Não muito, mas tentando passar para aqueles que estão ao nosso redor com valores universais de ética e de moral. Partilhando, emprestando, um ombro amigo àqueles que querem, buscando sempre ser justo. Dando muito, mas muito amor ao meu filhinho e esposa. Enfim, procurando amar; tentando seguir os ensinamentos (e tentando executá-los) daquele que é o maior exemplo: Jesus Cristo.

Que Deus seja misericordioso com as famílias de todos aqueles que "adormeceram" na tragédia de 5 anos atrás. Que Seu Amor e Paz estejam sempre conosco. Amém!
Bel disse…
Muito bem colocado pelo amigo aí em cima, a palavra para que cada um de nós possa mudar o mundo, mesmo que seja o "infinito particular"(vc já ouviu o cd de Marisa Monte que tem esse título?Vale à pena:-) É samba de verdade.) é o amor. Que outro sentimento motivou todos os grandes e/ou pequenos exemplos que temos que não o amor?
Vejamos que as pessoas buscam cada mais a proximadade umas com as outras porque a tecnologia (entenda-se aí no sentido maior da palavra)vem nos deixando cada vez mais sós e, muitas vezes, carentes. Carentes de calor humano, de boas conversas olhando no olho, etc. E as pessoas estão indo (re)buscar tudo isso.
Mas, e a pergunta que não quer calar: E vc mack, o que tem feito?

Amemo-nos, muito e sempre.
Te amo
bjos

Postagens mais visitadas