Peixes terrestres e irmãos

Antigo fóssil de peixe preenche lacuna evolutiva, afirmam cientistas (UOL)

É interessante como cada dia que passa aprendemos mais e mais coisas. Mas ainda mais interessante é o fato de que coisas que já deveríamos ter aprendido há muito tempo ainda teimamos em não aprender. Na verdade eu diria até mais: nós não queremos aprender.

Todo aprendizado se dá por repetição. Algumas coisas, mais intuitivas, como por exemplo somar quantias pequenas (2+2=4), se aprende rapidamente com poucas repetições. Outras naturalmente é preciso repetir (e repetir e repetir e repetir) incansavelmente para podermos manter a informação em nosso cérebro. Por exemplo, quem aí sabe de cabeça quando e onde usar as diferentes formas de escrever o porquê? (por que, por quê, porque e porquê). A repetição e o uso constante nos fazem realmente impregnarmos as definições e os usos acertados das palavras e das coisas. em nossas mentes.

Assim é que se dá a evolução. Por repetição, acerto, erro e reajuste, as coisas vão se adaptando, se modificando, melhorando. Quando cremos que tudo na vida tende ao bem universal, vemos que, mesmo coisas naturais que a princípio podem parecer negativas se transformam em coisas positivas com o passar do tempo.

Os cientistas descobriram mais um fóssil (vejam matéria no UOL no link no início do post e uma foto parcial do fóssil) que ajudará nossas mentes a perceber ainda mais o processo onde alguns peixes deixaram de ser peixes e começaram a ser animais terrestres, muito, mas muitos anos atrás (380 milhões de anos). O nome do animal é Gogonasus e ele é o primeiro fóssil encontrado completo que mostra um esqueleto como uma mistura das características de peixes e de animais terrestres ao mesmo tempo. Peixes aprendendo a andar...

Isso me leva a uma frase de Martin Luther King Jr., pacifista Estadunidense do Norte que baseou toda a sua vida como pregador e ativista em busca da integração dos direitos de todos os seres humanos como iguais, principalmente no Estados Unidos. Toda a sua trajetória foi sempre baseada nos ensinamentos de grandes mestres pacifistas como Sócrates, Jesus e Gandhi. Ele disse:
Então fica a pergunta: se somos racionais e aprendemos a nadar como peixes e a voar como pássaros, porque ainda não aprendemos a conviver como irmãos? Será falta de vontade? Será medo? Será falta de repetição?

Às vezes penso como coloquei no começo do post... Eu acho mesmo é que não queremos aprender pois aprender esse tipo de coisa dá muito trabalho e como nós sempre queremos as coisas mais fáceis e rápidas, acabamos sempre deixando essas questões para depois.

Parece que o peixe que aprendeu a andar está no nosso mesmo patamar pois não acredito que ele se esforçava para ser irmão de ninguém. Mas ele era irracional. Ou será que somos nós que somos irracionais e apenas posamos de racionais?

Um beijo imenso e fraterno em todos.

Comentários

Anônimo disse…
Olá Mack!
Faz algum tempo que ñ deixo comentário aqui no seu espaço, que tenho admirado muito. Tanto pelas noticias, como pelos questionamentos.Nós levando sempre a pensar.
Parabéns!
Bom quando a sermos racionais ou irracionais, tá complicado. Espero ser racional pelo menos na grande parte da vida. Beijooos
Aniña
Robson Lima disse…
Caríssimo, concordo com você no âmbito do conviver como irmãos. Além de ser difícil, pois lidar com a mente humana é muito complicado, destaco outro ponto: abrir mão de nossos interesses individuais. Pois, para uma convivência pacífica é necessário a comunhão de idéias. E para se ter uma comunhão de idéias é necessário aparar muitas arestas até que cheguemos a um denominador comum. E isso, para muitas pessoas, é sinal de fraqueza, não fazer que suas idéias se sobreponham as idéias dos outros. Assim, nós nos tornamos um pouco irracionais. Penso eu!
Um cheiro e um queijo a todos.
Allena disse…
Posamos de racionais.
Auhahuahuahu
Oi amado.
Cheguei de viagem hoje.
Coloquei um post lá.
Depois qnd vc puder dá uma olhadinha.
Saudades de vc.
Vou escrever um bilhetinho pra vc e mandar umas figurinhas pra vc por painho. Espero que goste.
Beijos
Anônimo disse…
Bom!
O que falar desta pessoa maravilhosa que eu tenho o prazer de conviver mesmo a distancia. Um rapaz maravilhoso, inteligente, bem humorado. Isto já é um grande passo para uma vida leve e saudavel. Beijos Mack. Você sabe o quando gosto de vc.
Aniña
PS:Eu sei que o que estou escrevendo não tem nada a ver com esta postado.Mas...

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores