Perguntas e Respostas

Perguntar é uma arte!

Existem perguntas que nos perseguem desde muito tempo. Quando falo nos perseguem, não estou apenas me referindo a eu e a você, mas à humanidade de maneira geral, talvez com raras e cada vez menores exceções.

Responder bem a uma pergunta é fácil se compararmos com a dificuldade de prepararmos uma boa pergunta. Os grandes mestres da humanidade o foram por saberem fazer bem as duas coisas. Bem responder e principalmente, bem perguntar.

Dois exemplos:

Foi perguntado ao Dalai Lama:
Pergunta: Seria possível sintetizar as religiões — budismo, judaísmo, cristianismo, hinduísmo — juntando o melhor de cada uma para formar uma religião mundial?

Dalai Lama: Formar uma única religião é difícil e não particularmente desejável. Todavia, sendo que o amor é essencial a todas as religiões, poderíamos falar na religião universal do amor. [...] Além do mais, penso que a diversidade de fé é útil.

Leia a entrevista completa clicando aqui.

Concordo em gênero, número e grau com o 14º Dalai Lama. A pergunta foi excelente e a resposta muito equilibrada.

Agora vejamos o caso de uma pergunta feita por um grande mestre.

Depois de contar a parábola do Bom Samaritano, Jesus pergunta:
"Quem é o próximo do homem que caiu nas mãos dos ladrões?"

E, se prestarmos bem atenção à parábola, veremos que Jesus não simplesmente respondeu a uma pergunta que lhe foi feita. Primeiro Ele respondeu com uma história que nos fez pensar. Depois, nos fez a pergunta chave. Ou seja, sabiamente nos devolveu a pergunta que tínhamos feito. Nós respondemos à própria pergunta e o Mestre, para fechar com chave de ouro o ensinamento, conclui com outra de suas frases sábias:
Muito bem, então vai e procede tu, de igual maneira.

Um amigo meu fez um comentário num dos posts ao Pensações que me deixou pensando um pouco a respeito de perguntas que muitas vezes não querem calar, mas que as calamos mesmo assim. Quando digo que as calamos é que não nos despimos de pré concepções e as pensamos realmente profundamente, analisando a fundo e realmente considerando outras correntes de pensamento.

Ele escreveu, em comentário (com o qual concordo) ao post "Blixsen, o Mundo e o Futuro":
4. O futuro... é o conjunto de nossas escolhas. 5. Nós estamos escrevendo a cada instante. É muito importante refletirmos sobre nossas escolhas, para que tenhamos um futuro promissor. 6. Talvez sim, talvez não! Vai saber!!

A minha pergunta, baseada no que ele escreveu e que não é naturalmente minha, mas sim uma que muita gente já se fez no passado e que ainda continuará fazendo é:
O nosso futuro é o conjunto de nossas escolhas e nós o estamos escrevendo a cada instante.
O nosso presente já foi o nosso futuro um dia.
A partir de qual momento em nossas vidas, segundo essa linha de raciocínio, nós fomos realmente responsáveis pelo que nos aconteceu, por exemplo, quando crianças?

Perguntas, perguntas e perguntas...

As respostas são pessoais e provavelmente gerarão muitas outras perguntas.

Esse é o primeiro objetivo. O segundo e mais importante é saber como as perguntas e as respostas a elas estão nos modificando para melhor.

Um beijo questionador em todos!

Comentários

Robson Lima disse…
Caríssimo, você falou muito bem. Toda e qualquer resposta é um retrato pessoal daquilo que acreditamos. E assim, gerará inúmeras perguntas, uma vez que somos racionais. Mas, sinceramente creio que nosso futuro, realmente, é um conjunto de escolhas que fazemos, e, assim sendo, estamos escrevendo-o a cada instante. Se o nosso presente já foi o nosso futuro um dia. Não consigo entender a questão. Veja, como o presente (tempo presente) já foi (tempo passado) o nosso futuro (tempo futuro). Lingüisticamente, inconsistente não? E se nós fomos responsáveis pelo que nos aconteceu... É, anteriormente, deveria ter sido mais claro. Pois enquanto criança, nossas "escolhas" normalmente são feitas por nossos responsáveis. Assim, muitas vezes não somos responsáveis por elas. Mas ainda assim, quando "nos emancipamos", acredito que somos responsáveis por nosso futuro. Entretanto esse tema daria um senhor tratado filosófico-religioso, certamente.
Um cheiro e um queijo para todos.
Robson Lima disse…
Refletindo um pouco mais sobre o futuro, vejo que o que escrevi anteriormente, se aplica apenas para eventos em que não existe a interferência ou a intervenção de outra pessoa. Isto é, muito difícil de acontecer. Então, chego a conclusão que nosso futuro depende de uma gama de escolhas. Escolhas das diversas pessoas que nos rodeiam e também das escolhas de pessoas que nem sonhamos que existam. Um cheiro e um queijo!
rosamoura_pink disse…
"Não é fácil me deixar completamente indignado, revoltado."


>>> Tem certeza?????????
hihihhihi

Um beijão bem grandão do tamanho dos milhares dos quilômetros que nos separam indo e voltando...
Allena disse…
Amado...
Amanha estou indo viajar tá!
Mas eu vim dizer a vc pra depois vc ir la no meu flog para ver.
Eu estou reativando-o.
Acho q a mensagem que deixei lá hoje vc vai gostar.
Te amo.
Tenha um otimo final de semana.

Volto na Terça de noite.

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Há dias e há dias