A quem doamos?

Uma das melhores coisas que podemos fazer pelo nosso mundo e por nós mesmos é ajudarmos ao próximo. Ao ampararmos aqueles que estão em maior necessidade que nós neste momento, estamos criando uma rede que ampara toda a sociedade, a partir de nós próprios. Digo a partir de nós próprios pois quando falo que devemos ajudar aqueles que hoje estão em situação pior que a nossa, um dia nós poderemos ser aqueles que estarão no lugar do outro, e assim, mesmo que seja por um motivo egoísta, estaremos ajudando a a sociedade e a nós mesmos.

Quando nos desvincularmos completamente dos pensamentos egóicos, onde nos colocamos sempre primeiro que o nosso próximo, nós não ajudaremos por nenhum tipo de pretensão de poder ser ajudado no futuro. Entretanto, se alguém já começa a ajudar, seja com qual intenção seja, pelo menos já é um bom começo.

Entretanto, ao ler uma reportagem ainda há pouco, fiquei me perguntando, "a quem estamos doando"? Explico a minha dúvida explicando a matéria que li.

Na Inglaterra foi feita uma pesquisa com os consumidores de Cartões de Natal cuja renda se direciona para certas instituições de caridade. Mais de 80% das pessoas entrevistadas falaram que crêem que mais de 40% do preço de cada cartão segue para doação. Entretanto, isso está longe da verdade.

A entrevista afirma que apenas uma empresa que fabrica os cartões de Natal envia 50% do valor do cartão para a UNICEF. a segunda que mais envia, só manda 21% do valor do cartão. E muitas outras mandam a ínfima quantia de 4% do valor do cartão para instituições de caridade. Ou seja, se o cartão custar R$1.00, apenas 4 centavos seguem para doação o restante vai para... bom, a reportagem não fala, mas creio que os leitores são inteligentes o suficiente para imaginar a utilização do dinheiro...

É realmente uma pena que ainda existam tantas pessoas de má-fé no mundo a se aproveitar de tantas outras cheias de bom coração e boas intenções e que dão sua contribuição para a melhoria do mundo em que vivemos... Como Jasus nos falou tanto tempo atrás... "e porque abundará a iniqüidade, a caridade de muitos esfriará."

Espero que possamos criar consciência e seguir alguns dos conselhos bem simples da própria reportagem:
  1. Caso vá comprar esses cartões, procure ler a letrinhas miúdas pois lá deve ter explicando bem direitinho como o dinheiro arrecadado é dividido;
  2. Procure comprar de empresas que sejam mais conhecidas e reconhecidas por serem idôneas; e,
  3. Procure também ajudar diretamente a alguma instituição em vez de se utilizar de empresas que fazem isso, pois assim você sabe que o dinheiro está todo diretamente na mão da própria instituição.

E o meu conselho pessoal é, caso possa, evite doar apenas dinheiro, pois essa é a doação "mais fácil". Doe seu tempo, pois você sabe que o tempo que você dedica a uma casa de apoio aos mais carentes não pode ser mal utilizado pela administração, já que é você que o estará aplicando direta e integralmente onde você estiver trabalhando.

Um abraço apertado em todos.


Comentários

Bel Medeiros disse…
Mack, meu amigo!
Muito pertinente seu questionamento e eu iria além: Como essas pessoas têm coragem de usar o nome de instituições para fazer isso?
Isso é, de fato, muito triste.
Um grande beijo!
Robson Luciano disse…
Sejamos caridosos como o próprio Jesus o foi! Um forte abraço a todos!

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores