Quedas

Quedas

Todos nós caímos.

Estar de pé é uma arte.

Cair também.

Levou milhares de anos para que os primeiros hominídeos conseguissem andar um pouco sem cair.

Mas para cair, basta estar de pé. E às vezes nem isso é necessário.

Assim, já que é impossível viver sem cair, por que reclamamos tanto quando caímos?

Que tal, em vez xingamentos e maldições que lançamos ao nos estabanarmos, aprendermos cada vez mais a arte de saber cair?

Aprendi com uma amiga minha dançarina, um bom tempo atrás, que para se dançar plenamente com um parceiro é necessário plena confiança. É quase como se colocássemos a nossa vida nas mãos dele (ou dela). Mas, tendo consciência de que ninguém é perfeito e que por isso mesmo o outro pode falhar nalgum momento e nos deixar espatifar no chão, precisamos estar preparados para a queda.

Assim, fortaleçamos os nossos cotovelos, nossos joelhos, nossas mãos e todas as nossas partes descobertas, pois, já que cairemos de qualquer maneira, aproveitemos as quedas anteriores para nos fortalecermos para as que ainda virão.


E certamente elas virão.

Um abraço bem apertado para ajudar a todos a colocar as juntas no lugar depois da última queda que vocês sofreram.

Comentários

Postagens mais visitadas