Há dias e há dias



Uma das coisas mais legais de passear sem ter muito compromisso com o local exato para onde estamos indo é a possibilidade de ser surpreendido.


Saímos de casa para almoçar - era um lindo dia de Domingo, primeiro final de semana do Outono de 2017 - e ficamos na dúvida de o que comer.


- "Já sei", disse eu, "vamos no restaurante mexicano?" Mas mexicano mesmo. Vamonos. Hacienda Corona, em Lynn, cidade costeira de Massachusetts. Adoramos comer nele, mas infelizmente vamos bem menos que gostaríamos. 



Como sempre, não nos arrependemos de ter ido lá novamente. O garçom, um simpático hispânico que nos atendeu pela primeira vez, percebe que somos brasileiros e rapidamente já nos diz que é vizinho de brasileiros onde mora e faz de tudo para ser simpático. Nem precisava. Já estava sendo, mesmo antes de descobrir que éramos "brasileños". Muito cortês, explicou-nos tudo e de tudo fez para satisfazer nossos pedidos, que foram simples. Quatro pratos diferentes, deliciosos. O meu tinha frango e queijo e os outros três eram de frutos do mar com os temperos característicos do México. Pelo menos assim achamos, pois o sabor é bem diferente do que estamos acostumados.


Saindo de lá paramos rapidamente em uma loja onde tudo é 1 dólar ou menos. Adorei ter podido comprar uns tubinhos de wafer com chocolate. Delícia! Ah, achei também Tic-tac dos Minions. :) Ainda não tive coragem de abrir.

E agora, onde vamos? Decidimos passar na praia de Nahant. Não descemos do carro, fomos apenas vendo a paisagem e observando a arquitetura do local. Lindo para quem aprecia casas antigas.

Voltamos e decidimos parar em uma outra prainha. Dessa vez fomos em uma onde iríamos descer um pouco e apanhar algumas pedras. Chirles adora fazer arte com seixos e pedras e lá ela fica em seu paraíso... Mainha ficou maravilhada com a quantidade delas na praia e nos ajudou a apanhar algumas. Essa praia fica em Swampscott, bem na divisa com a cidade vizinha de Marblehead.







E foi em Marblehead que o dia que já estava sendo mais que especial se transformou em um um dia perfeito.





 Achamos que iríamos mostrar a Mainha uma cidade linda, pois já tínhamos ido lá. Nos surpreendemos. Encontramos um lugar que parece ter saído da imaginação de algum escritor premiado. É de lá a primeira foto que ilustra essa postagem.



Que lindo! Descemos até a prainha, que também tinha milhares de pedras de todos os tamanhos. Amanda subiu numa formação rochosa, eu a acompanhei para poder tirar foto. Vimos um farol lindo e bem diferente, à distância. O céu, de um azul sem igual, num degradê de tirar o fôlego e a temperatura amena e agradabilíssima fizeram com que a gente quisesse ficar lá por mais tempo, mas precisávamos voltar, pois já começava a escurecer.







Além disso, como não tínhamos comido sobremesa, queríamos fechar o dia com algo adocicado para a boca experimentar a mesma sensação que todos os outros sentidos já tinham tocado durante o resto do dia.

Mainha e Chirles tomaram um capuchino; Amanda, uma bebida cor-de-rosa com morango; e eu, como aqueles que me conhecem sabem, um sorvete: morango, café e pedacinhos de chocolate.

Que delícia o sorvete.

E o dia?

Muito mais que isso!

P.s.: abaixo um pequeno slideshow resumo do dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores