Chatice?

Sabem, tem horas que me acho um chato. Quer dizer, eu sei que sou chato. Mas tem horas que realmente acho que a chatice supera um monte de coisas.

Tipo assim. Muitas vezes, quando conversando com pessoas pelo MSN, fico com uma vontade tão grande de corrigir pequenos erros de português, ou de digitação, que não sei se fosse outra pessoa fazendo comigo o mesmo como eu ficaria. Sabem, e muitas vezes não faço as correções pois realmente penso nisso. Mas quem conversa comigo há algum tempo sabe que, de vez em quando eu ainda corrijo, ou peço permissão para consertar. Na verdade algumas já ficaram verdadeiramente chateadas comigo. Foi aí que realmente parei para pensar mais no assunto.

Mas ontem, lendo um jornal, vi o quanto apenas uma letra mal colocada pode causar problemas. E até problemas relativamente sérios. A imprensa do Sudão gerou manchetes alarmistas recentemente por causa de um erro de digitação causado por um estenógrafo do Congresso Norte Americano. O comunicado do Congresso dizia que, durantes os anos de 1962 e 1970, os EUA tinham realizados testes nucleares no país africano.

O nome do Sudão em inglês é Sudan. E foi assim que saiu impresso na notícia, SUDAN. Entretanto, deveria ter sido escrito SEDAN, que é o nome do campo de testes nucleares no estado de Nevada, nos EUA. Quase um incidente internacional era gerado...

Agora fico me perguntando, será que eu sou realmente chato? Não sei mais. Se uma letra, ou uma vírgula às vezes, pode levar a erros como esse, imagine o que erros não tão simples de escrita e gramática podem causar... Bom, fica pelo menos a reflexão!

Comentários

Bel disse…
Olá!!
Acho que a saudade é tão forte que tenho sonhado com você e tendo sonhado realmente com freqüência com voc~e, me peguei pensando que, na verdade,nós tínhamos essa aproximação toooda, mas a saudade realmente pesa em mim.....A tecnologia da informação(continuarei com esse pensamento hj no flog)nos aproximou bastante não é mesmo?Aliás, acho que seria um bom assunto para discutirmos: SONHOS!!!!E aquele e-mail sobre as células-tronco.....estou preparando a resposta.
Bom, mas entrei aqui para falar sobre correção de erros de português, então vamos a eles.....
Isso acontece muito comigo também. Eu tenho essa mania feia(depois que li o que vc escreveu nem sei se é tão feia assim)de corrigir as pessoas, mas alguém uma vez me disse uma coisa que me fez e faz pensar até hoje quando penso em corrigir alguém:"Se você não corrige, a pessoa não vai saber que está errada(quando erro é de escrita a pessoa realmente não sabe, mas quando o erro é de fala às vezes é vício de linguagem ou não)e se você sabe e não compartilha...você está limitando o aprendizado de outras pessoas e guardando o conhecimento só pra vc."Pensemos nisso.
Bjo grande
P.S."Eu não lembro dos sonhos"
Anônimo disse…
Ih! Amigo Mackenzie, imagino agora o sacrifício que é você ler as mensagens que coloco nas listas de que participamos e também os meus emails pvt. Só quando recebo as respostas, consigo perceber minhas falhas de digitação (com essa idade jurássica ainda não sei datilografia...)e minhas trombadas no português.
Profissionalmente, sinto-me obrigado a fazer e refazer,ler e reler antes de mandar para a editora. E lá sou protegido por um batalhão de revisores, checadores, etc. No contato com os amigos, tenho a rara oportunidade de deixar fluir tudo, inclusive a minha ignorância. Imagina se eu escrevesse em inglês.

É legal que existam pessoas como você, atentas e prontas a advertir ante cada ameaça ao pobre Sudão. Isso, feito com a sua conhecida gentileza, não é ser chato. É ser prestativo.
Abração.

PS: sinta-se à vontade para corrigir-me. Só não garanto que conseguirei aprender...
Anônimo disse…
Viu? Mal falei e já aconteceu de novo. Esqueci de assinar o comentário anterior. Por favor, não me internem agora.

Jomar
Anônimo disse…
Caro Mack, nesta madruga estou impossível. Na verdade, estou chato. Trabalhei até agora, escrevendo, e agora não consigo parar de digitar.
Bom, voltando ao tema da chatice, eu diria que corrigir, com uma certa dose de ternura, não tem nada de chato. Mas se os erros dos outros nos incomodarem além do razoável, vale a pena relaxar e entregar a Deus (alguém aí duvida que ele é o criador e o gerente?). Afinal, o que seria da arte e do humor, do conhecimento e da criatividade se nada escapasse aos padrões? Um mundo todo certinho, talvez, seja uma chatice.

JM

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Duas Flores