Holocausto e Amor

Memorial ao Holocausto em BostonThe New England Holocaust Memorial
(Memorial ao Holocausto de New England)
Boston, MA - 16/07/05

Algumas coisas são muito difíceis de descrever. A guerra é uma delas.

Quantos filmes, livros, e memórias já não foram escritas sobre as guerras do mundo inteiro? E sobre a Segunda Guerra mundial, a maior de todas até hoje? Inúmeros registros, inúmeras tentativas de compreender o que levou, e infelizmente, ainda leva o homem a matar seus semelhantes.

Hoje estive pelo centro da cidade de Boston e parei um pouco para olhar mais uma vez o memorial erguido em lembrança dos judeus massacrados pela loucura humana entre os anos de 1939 e 1945.

Seis torres de metal e vidro. Nos vidros, seis milhões de múmeros encravados, de 0.000.001 a 6.000.000. nos pisos das torres, um ar quente sopra de baixo para cima, como que a nos relembrar o calor pelo qual os mortos passaram. Cada torre tem um nome. Os nomes são dos seis principais campos de concentração nazistas. Majdanek, Chelmno, Sobibor, Treblinka, Belzec e Auschwitz-Birkenau.

Entretanto, apesar de difícil de descrever, a guerra um dia acaba.

Algumas coisas são muito difíceis de descrever. O Amor é uma delas.

Quantos filmes, livros, e memórias já não foram escritas sobre o amor no mundo inteiro? E sobre a Jesus, o maior de todos até hoje? Inúmeros registros, inúmeras tentativas de compreender o que levou, e felizmente, ainda leva o homem a tentar seguir os passos dos iluminados, os passos do amor.

Na foto que postei acima, coloquei uma frase dita por uma sobrevivente do Holocausto nazista. Gerda Weissman Klein é o seu nome. E ela nos conta na frase que me pescou quando por lá passeava:
"Ilse, uma amiga de infância, um dia encontrou uma framboesa no campo e carregou-a em seu bolso por todo o dia para me dar de presente à noite numa folha de árvore. Imagine um mundo no qual todas as suas posses se limitam a uma framboesa e você a entrega a um amigo."

Dizem que um imagem vale por mil palavras. Mas como descrever essa história de apenas 48 palavras (na versão em inglês) em uma imagem? O amor não precisa de só palavras. O amor precisa de pensamentos, de palavras, mas principalmente de ações, de atitudes.

Exemplos como esse de Ilse, podemos encontrar diariamente, mesmo nesse mundo de guerras. Mas a principal pergunta não é se podemos encontrar desses exemplos. A principal pergunta é, será que nós temos dado exemplos assim em nossa vida? Ou será que temos muito mais é feito guerras? Guerras íntimas, guerras nas famílias, guerras no trabalhos, nas empresas...

Sabemos que apesar de difícil, as guerras acabarão. Demorará, mas acabarão. O Amor não. O Amor não acabará. "O Amor cobre a multidão de pecados". Mas para que ela cubra uma multidão, nós temos que fazer a nossa parte.

Entretanto, apesar de difícil de descrever, o Amor nunca acaba.

Comentários

Eskuinkla disse…
Repruebo totalmente lo que pasa en este mundo si es sobre WAR, muere gente inocente, me duele mucho que mueran niños por motivos que ellos ni saben que existen o comprenden. Estoy algo preocupada por lo que pasa en London Mack, ya ves que mi hermano se fue K:(; esperemos en Dios que no pase nada el siguiente año.

Postagens mais visitadas deste blog

Chá de camomila é bom para dor de cabeça e algumas outras doenças

Michelangelo, arte e aprendizado

Há dias e há dias